sábado, 22 de outubro de 2011

Notas


(Com muito, muito atraso!)

O troco

Sou do tipo freguês fiel, gosto de manter vínculo com lugares e pessoas que me servem bem, principalmente quando não tenho de gritar para ser atendido. Porém, uma coisa muito chata está acontecendo em determinados estabelecimentos comerciais em União dos Palmares, do menor ao maior, de supermercado à lanchonete. Sempre faltam aquelas moedinhas “quebradas”. Quando isso acontece, logo a mocinha do caixa indaga (quando indaga): “Não tenho moedas, quer um chocolate no lugar dos R$ 0,50?”. Ou então já vai mandando junto do troco uma porção de confeitos (prefiro os de hortelã). É ou não é uma coisa muito chata ser obrigado a consumir além do que se previa? Os caríssimos comerciantes funcionam todos os dias, recebem moedas e cédulas o tempo todo, não poderiam fazer uma reserva para o troco “miúdo”? Ainda bem que em União dos Palmares não tem transporte coletivo, senão...
  
“As minhas Alagoas são outras”

Mais uma vez Alagoas é “destaque” nacional, desta feita, como o Estado com maior índice de homicídios do país. Nem vou me ater aos números, fica apenas a infeliz lembrança e a frase de Jorge de Lima, quando lhe interpelavam a respeito de sua terra natal por motivos como este. É bom lembrar mesmo que Alagoas não é apenas isso aí. (Cobras e lagartos! Rá!)

A moto da SMTT de União dos Palmares - Cadê a placa?


Um comentário:

dea iana disse...

Eu concordo com a sua irritação sobre o pequeno troco de cada dia, também acho chatíssimo ter de receber mercadoria indesejada como retorno de um pagamento por aí :~